Table of Contents Table of Contents
Previous Page  49 / 86 Next Page
Basic version Information
Show Menu
Previous Page 49 / 86 Next Page
Page Background

TURISMO EM NÚMEROS | PÁG.49 | EDIÇÃO 96

Primeiro, deve-se explicar a

diferença entre Ecoturismo e Tu-

rismo de Aventura. Neste caso, a

atividade busca muitas vezes o

perigo, os desafios, riscos calcu-

lados, com a intenção de testar

limites. Enfim, é a busca de fortes

emoções tendo a natureza como

cenário.

O enfoque muda no Ecoturis-

mo: aqui é a busca pela paisagem,

pela contemplação, com uma in-

teração entre o visitante e o meio

natural e humano – geralmente a

população local participa dos ser-

viços prestados aos turistas. Por

isso, a preservação do meio am-

biente vem antes de outras ativi-

dades. Importante aqui é conser-

var a natureza e a própria vida.

Simões define bem: “A natu-

reza é a matéria-prima do nosso

trabalho. Sem ela não existem as

atividades de ecoturismo e turis-

mo de aventura. Temos total pre-

ocupação com o meio ambiente.

Um exemplo é a nossa campanha

“Parques Pedem Socorro”, que

ainda está ativa. O objetivo é de-

volver às áreas de conservação e

aos parques o seu real propósito

de preservar a natureza e os ecos-

sistemas, proteger a biodiversida-

de natural, promover educação e

recreação e, consequentemente,

fortalecer o turismo brasileiro”.

Dentro desse espírito, o perfil

do cliente vai determinar o me-

lhor destino a indicar. Fato é que a

necessidade do restabelecimento

Chapada dos Veadeiros - GO