Table of Contents Table of Contents
Previous Page  10 / 86 Next Page
Basic version Information
Show Menu
Previous Page 10 / 86 Next Page
Page Background

TURISMO EM NÚMEROS |

PÁG.

10

| EDIÇÃO 96

O AGENTE TEM, EM

UM ÚNICO PROGRAMA,

ACESSO LIVRE A TODAS AS

EMPRESAS AÉREAS. ALÉM

DISSO, PROMOVEMOS

TREINAMENTO, RECI-

CLAGEM E WORKSHOP

DE CONSCIENTIZAÇÃO

PARA QUE O AGENTE DE

VIAGEM NÃO DEPENDA

SOMENTE DA VENDA DE

PASSAGENS AÉREAS”

facilita a comunicação. Antes, as

pequenas agências não tinham

acesso e nenhum vínculo com as

companhias aéreas.

TN.com

– Qual a utilidade da

consolidadora para a agência de

viagens?

GG

– Basicamente, conceder

crédito; mas, acima disso, dispo-

nibilizar tecnologia. A consoli-

dadora hoje possui um sistema

avançado de reserva e emissão,

pelo qual é possível manter con-

tato com todas as companhias

aéreas nacionais. O agente tem,

em um único programa, por meio

de um link online disponibilizado

pelo consolidador, acesso livre a

todas as empresas aéreas. Além

disso, promovemos treinamento,

reciclagem e workshop de cons-

cientização para que o agente de

viagem não dependa somente da

venda de passagens aéreas. É pre-

ciso ampliar a atuação e trabalhar

outros produtos como hotelaria,

seguros, navios.

TN.com

– O que mudou com o

fim do comissionamento das em-

presas aéreas? Até que ponto esta

mudança é negativa?

fui nomeado agente geral da Ae-

rolíneas Argentinas, minha primei-

ra empresa como GSA. Atuava em

Santos e, a partir de então, passei

a atender diversas outras compa-

nhias aéreas.

TN.com –

As pequenas agências

perderam o relacionamento direto

com as empresas aéreas?

GG

- Não perderam o relacio-

namento porque nunca o tive-

ram. Muito pelo contrário, o con-

solidador faz esta mediação e

ENTREVISTA